• Logo da Rádio
  • Espaço Alternativo
  • Rítimo Brasil
  • Bebê nasce em viatura do CBMDF





Locutor: Automática
Prog: PROGRAMAÇÃO GERAL - das 19:00 ás 23:00

moises amado correa de oliveira - gama - Parabéns aos amigos da rádio bombeiros. Um trabalho sério que trás alegria para nós. Abração.           Luiz Antonio - Cidade Ocidental- GO - Parabéns!!!!!! Sucesso garantido. Grande abraço e fique com Deus!           Andre luiz de Souza - guara 2 - Estou sempre ligado na Radio Bombeiros! Um forte abraço aos locutores e ouvintes.          

Notícias

Cármen Lúcia desiste de visitar presídio em Goiás por falta de segurança

  • Tamanho-da-letra
  • menor
  • maior

A ministra Cármen Lúcia, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), desistiu de ir ao Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia, em Goiás, nesta segunda-feira (08), porque as autoridades do estado não consideraram a visita segura. 

A mudança de planos ocorreu após uma reunião com autoridades do estado. No encontro, foi definida uma série de medidas para tentar conter a crise no sistema penitenciário. Foi o presidente do Tribunal Estadual de Justiça de Goiás (TJGO), Gilberto Marques Filho, que desaconselhou a ministra a ir pessoalmente à unidade de internação. "Eu, como presidente do Tribunal de Justiça, não quero expor a presidente do STF a qualquer risco, por menor que seja", destacou.

 A ida até o complexo estava prevista na agenda da ministra e deveria ocorrer após uma reunião realizadas na sede do TJGO. O encontro terminou por volta das 13h. Depois disso,  a magistrada retornou a Brasília, sem falar com a imprensa.

 

Perillo garante novos presídios


De acordo com o governador de Goiás, Marconi Perillo, ficou agendada uma nova reunião de trabalho, em 9 de fevereiro. "Vamos entregar novos presídios nos próximos meses, fazer o cadastro de todos os detentos e acelerar o julgamento de processos. No prazo de um mês, a ministra retorna aqui em Goiânia para acompanhar os resultados", destacou Perillo. 
 
O governador foi questionado sobre ter tirado três dias de licença em meio à crise e disse que "governou a distância", enviando mensagens aos integrantes do governo. "Hoje em dia, não precisa estar fisicamente na capital para resolver as coisas. Eu estava de licença, sou trabalhador como qualquer um e tenho esse direito depois de um ano de trabalho duro. Mas, no período, eu mantive contato pela internet, por mensagem, com o secretário de Segurança e demais autoridades responsáveis por essa área", completou Perillo.

Fonte: Correio Braziliense 
 

Postado em: 08/01/2018 às 16:23:11


AGENDA
CENTRAL DE EVENTOS:

EM BREVE
Facebook You Tube
Parceiros