• Logo da Rádio
  • Minuto Contas no Azul
  • GPRAM - COLÔMBIA
  • Mulher de Deus
  • Programa Saúde Pela Fé
  • Programa Conversa com o Comandante





Locutor: Automática
Prog: PROGRAMAÇÃO GERAL - das 19:00 ás 23:00

Simões - Brasília-DF - Fui transportados aos anos 80 ouvido Ma ma ma ma Maria           lucena - brasilia - boa tarde Aurelio, um abraço a todos da RADIO BOMBEIROS, voces estão de parabens a radio é um SUCESSO!!!!!!           JEAN CHARLES - JARDIM BOTÂNICO - BSB - DF - Boa tarde. Parabéns à equipe da rádio Bombeiros.          

Notícias

MP rejeita denúncia de homem que alegou "heterofobia" em academia de dança

  • Tamanho-da-letra
  • menor
  • maior

O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) rejeitou a denúncia de um homem que alegou ter sofrido preconceito por ser heterossexual ao tentar se matricular em uma turma de aula de dança de salão voltada à comunidade LGBTI. O promotor do caso, Guilherme Fernandes Neto, embasou a decisão justificando que trata-se de discriminação positiva, "uma vez que teve por finalidade selecionar pessoas que estavam em situação de desvantagem, favorecendo-as com uma medida que as torne menos desiguais e melhore sua qualidade de vida".
 
O autor da ação alegou que foi impedido de participar da aula de dança de salão para o público LGBTI na Academia de Dança André Barcellos. O professor e dono da academia, André Barcellos, 54 anos, relatou ao Correio que ficou surpreso ao ser informado sobre a denúncia. "Foi um choque. Primeiro porque a turma veio para incluir, e não excluir. Apesar de ser voltada ao público LGBT, é aberta a qualquer um", garantiu.
 
A notícia foi recebida com indignação pelos alunos da sala. A funcionária pública Alessandra Alburqueque, 44 anos, participa das aulas e vê o caso como reflexo do preconceito à comunidade. "Acho que foi só para criar caso. E essa turma é muito importante, porque, em lugares normais, nenhum homem hétero vai querer conduzir outro homem ou uma mulher deixar que outra a conduza, e eu quero conduzir. A gente enfrenta muita resistência", declarou a aluna.  
 
Há 24 anos, o estúdio trouxe a Brasília cursos de dança de salão até então inexistentes na capital. O pioneirismo também veio na abertura da turma, segundo André Barcellos, a primeira do país voltada à comunidade LGBTI. As aulas começaram em julho deste ano e conta com aproximadamente 12 participantes, dentre eles, um casal hétero. 
 
Segundo André, a turma  surgiu por meio de demandas de alunos. "É uma aprendizagem com uma dinâmica diferente, porque os alunos querem saber tanto conduzir como serem conduzidos, sempre invertendo as posições. Por isso, o objetivo era dar essa possibilidade e deixar as pessoas à vontade, porque muitas têm medo de serem discriminadas." 
 
As aulas ocorrem todas as sextas-feiras, às 19h30, no Clube Vizinhança, da 108/109 Sul. 

Fonte: Correio Braziliense 
 

Postado em: 03/10/2017 às 14:50:21